Como o marketing de diferenciação pode ajudar o varejo na Era da Experiência

ADMINISTRADORES • 26 de novembro de 2019

Resultado de imagem para MARKETING EDUCACIONAL

O varejo é uma grande vitrine que expõe produtos e serviços de diversos ramos de atuação. Seja em shoppings centers, supermercados ou lojas de rua, inúmeras marcas investem muito para expor seus produtos da melhor maneira possível já que esta é a porta de entrada para muitos consumidores.

Com uma função social tão importante, é de se esperar que o varejo esteja sempre se adaptando de acordo com as necessidades e novas tendências de consumo, como nota Pedro Superti, principal referência do marketing de diferenciação do Brasil. “A tecnologia mudou de vez o comportamento de compra das pessoas. Tudo pode ser encontrado no celular com apenas um clique”, afirma. Por conta desse novo cenário, o varejo teve de se adaptar para continuar sendo um lugar, fisicamente falando, que vale a pena conhecer e frequentar.

Com consumidores cada vez mais conectados, informados e exigentes, participar ativamente da Era da Experiência deixou de ser uma opção para ser característica obrigatória de qualquer empresa que queira sobreviver no mercado atual. Muito mais do que ser um local que oferece apenas produtos ou serviços, as marcas precisam estabelecer um relacionamento com o consumidor de modo que esse envolvimento seja também emocional, além de simplesmente monetário.

Inclusive, o preço até deixa de ser uma questão quando falamos de experiência: o consumidor passa a entender que aquele produto ou serviço não tem comparação, custe o que custar. “As pessoas precisam de uma conexão mais profunda, algo maior do que saber que seu produto oferece esse ou aquele benefício. Os varejistas que entenderem isso vão ter sucesso a longo prazo”, diz Superti.

Para o especialista, é importante pensar o negócio em três níveis diferentes: o que, como e porquê. No primeiro nível estão as empresas que falam sobre o produto em si, o que ele é e o que significa, ou seja, abordam apenas as questões técnicas daquilo que oferecem. O segundo nível é um pouco mais abrangente e pretende mostrar como determinado produto ou serviço faz diferença na vida do consumidor. Já o terceiro nível, usado por marcas que conquistam o coração dos clientes, falam sobre o porquê: o motivo, a causa, os valores e sua visão de mundo.

E a forma mais eficiente de compartilhar tudo isso com o mundo é através das redes sociais - desde que esse trabalho seja feito do jeito certo. “Esse é um dos principais erros que noto em quem trabalha no varejo: a crença de que a publicação na internet deve ser voltada apenas para vendas. Isso faz com que as redes sociais dessas empresas vire um grande catálogo de produtos e isso não é o ideal”, alerta.

A internet, além de ser uma ótima ferramenta para aumentar as vendas, também é um dos recursos mais importantes para estreitar o relacionamento com o cliente. Através dela, é possível criar conteúdo que esteja alinhado com as necessidades do consumidor, ao invés de aparecer somente na hora de vender. “Ninguém gosta daquela pessoa que só aparece para pedir alguma coisa, não é? Esse é o mesmo raciocínio na hora de vender alguma coisa”, diz Superti.

Ao invés de tratar o produto ou serviço como uma finalidade, é preciso compreender que eles são apenas o meio para chegar até o consumidor. O relacionamento não pode acabar ao finalizar a venda, pelo contrário, ele começa muito antes e dura por muito tempo depois disso.

Para que esse relacionamento seja interessante para o consumidor, Superti recomenda transmitir sempre a realidade por trás do negócio. “Apresente sua equipe, mostre os bastidores, o dia a dia da empresa, o relacionamento com os funcionários. Quanto mais características humanas sua marca tiver, mais as pessoas conseguem se identificar e se conectar com aquilo que você vende”.

O resultado dessa interação é conseguir proporcionar uma experiência memorável, interessante e diferente de tudo que o consumidor conhece. “A experiência será tão boa que o cliente vai tirar o celular do bolso para bater uma foto ou gravar um vídeo sobre aquele momento. Ele quer mostrar para todo mundo algo que foi tão incrível que merece ser compartilhado”, garante.

Notícia publicada no site ADMINISTRADORES, em 22/11/2019, no endereço eletrônico: https://administradores.com.br/noticias/como-o-marketing-de-diferencia%C3%A7%C3%A3o-pode-ajudar-o-varejo-na-era-da-experi%C3%AAncia


Restrito - Copyright © Abrafi - Todos os direitos reservados