21 universidades com maior inclusão de professores com deficiência, segundo o MEC

QUERO BOLSA • 06 de dezembro de 2019

professores com deficiência

Em um país com cerca de 6,2% da população de pessoas com deficiência, 21 universidades com mais de 500 professores no corpo docente possuem ao menos 1% de profissionais com esse perfil dando aula.

Os números foram consultados pelo Quero Bolsa em cima dos dados do Censo da Educação Superior de 2018, disponibilizados pelo Ministério da Educação (MEC). A taxa da população com deficiência é referente aos dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE com o Ministério da Saúde em 2015.

Segundo o MEC, o Brasil conta com apenas 1.731 professores com algum tipo de deficiência, número que representa 0,44% do total de professores no Ensino Superior brasileiro.

A Universidade Federal do Pará (UFPA) é destaque da lista de universidades. A instituição conta com o maior número de pessoas com deficiência entre as faculdades com corpo docente superior a 500 professores. Ao todo, são 85 profissionais lecionando, o que representa 3,11% do total da UFPA, maior taxa entre as universidades com esse tamanho no

Esse número leva o estado do Pará ao topo de representatividade por unidade federativa, com 1,01% de professores com deficiência inseridos nas universidades. Rio Grande do Sul e Espírito Santo vêm em seguida, com 0,64% e 0,62% respectivamente.

Após a UFPA, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) é a que aparece entre as instituições com maior taxa de representatividade de pessoas com deficiência na docência (2,92%). Em terceiro, a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) tem 2,28% e, em quarto, a Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) tem 2,18%.

Na lista das 21 instituições com mais de 500 professores que possuem pelo menos 1% de pessoas com deficiência entre os docentes, 12 são universidades públicas e nove são privadas.

Veja as 21 universidades com maior taxa de inclusão de professores com deficiência:

Universidades

UF

Professores c/ Deficiência

% do total

Universidade Federal do Pará (UFPA)

PA

85

3,11%

Universidade Estadual de Londrina (UEL)

PR

52

2,92%

Universidade Estadual do Piauí (UESPI)

PI

28

2,28%

Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoec)

SC

19

2,18%

Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

AM

18

1,74%

Universidade Tiradentes (Unit)

SE

15

1,71%

Universidade de Passo Fundo (UPF)

RS

15

1,59%

Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso)

RJ

8

1,58%

Universidade Federal Fluminense (UFF)

RJ

49

1,38%

Instituto Federal Catarinense (IF Catarinense)

SC

9

1,34%

Universidade do Oeste Paulista (Unoeste)

SP

9

1,30%

Centro Universitário Anhanguera de São Paulo

SP

7

1,24%

Universidade de Caxias do Sul (UCS)

RS

12

1,23%

Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT)

TO

14

1,16%

Universidade de Cuiabá (Unic)

MT

8

1,14%

Universidade Federal Do Rio Grande (Furg)

RS

11

1,12%

Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

SP

16

1,09%

Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC)

SC

10

1,08%

Universidade de Fortaleza (Unifor)

CE

13

1,08%

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC)

SP

15

1,06%

Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc)

RS

6

1,05%

Notícia publicada no site QUERO BOLSA, em 05/12/2019, no endereço eletrônico: https://querobolsa.com.br/revista/universidades-com-maior-inclusao-de-professores-com-deficiencia


Restrito - Copyright © Abrafi - Todos os direitos reservados