5 grandes tendências para 2021 ― segunda parte

WHOW • 17 de dezembro de 2020

Fonte da Notícia: WHOW

Data da Publicação original: 15/12/2020

Publicado Originalmente em: https://www.whow.com.br/global-trends/5-grandes-tendencias-para-2021-%e2%80%95-segunda-parte/

tendências

5 tendências para 2021 - SEGUNDA PARTE

Inteligência artificial

O que mais os robôs podem fazer além de automatizar processos? Muitas coisas.

A empresa de engenharia robótica Boston Dynamics fez uma parceria com a Rocos, empresa que desenvolve robôs e sistemas de nuvem para criarem o primeiro “cão” robótico capaz de pastorear ovelhas no mundo.

Através do sistema de nuvem da Rocos, o “cão pastor” pode ser monitorado em tempo real junto com inúmeros outros, sendo estrategicamente útil para áreas agrícolas de grande porte. De acordo com o Trendwatching, um dos propósitos do projeto foi demonstrar como robôs podem ser proveitosos exploração em áreas de difícil acesso, e como o uso de dados pode agilizar operações de negócios.

Igualdade social

Muitas pessoas defendem que devemos ter uma internet totalmente livre, com acesso gratuito para todos. Enquanto isso não se torna realidade, alguns pequenos passos estão sendo dados, como o aplicativo FoondaMate, da África do Sul.

O FoondaMate é um chatbot criado para que estudantes do ensino médio do país, que tenham acesso limitado ou instável à internet, possam baixar notas, artigos, fazer pesquisas básicas e encontrar soluções para equações matemáticas simples sem precisarem pagar pelos dados.

Reciclagem

O que meias-calças, tanques para graxa e mesas têm em comum? De alguma forma eles podem ser transmutados na mesma coisa.

O designer de objetos Gustaf Westman, da Suécia, desenvolveu uma parceria com a marca de meias Swedish Stockings para reciclar meias-calças velhas e transformá-las em mesas ou tanques de graxa!

Segundo o Trendwatching são necessárias 350 meias para que Westman as transforme em uma mobília. Um verdadeiro alquimista do século XXI.

Sustentabilidade

Mais e mais Suécia na lista. A Klimatbutik é uma loja pop-up lançada pela marca sueca de alimentos Felix. Lá, os itens são avaliados de acordo com sua pegada de carbono. Os clientes têm um orçamento semanal de carbono de 18,6 kg, que simbolizam o custo ambiental de suas compras. Os demais produtos Felix que são vendidos em outras lojas também têm métricas com base em uma escala de impacto climático.

O Trendwatching observa que diversas marcas de alimentos, restaurantes e marcas de moda estão adotando cada vez mais a metragem de carbono para educar os consumidores sobre os custos ocultos dos produtos.

O banco Doconomy, da Suécia, há anos investe em uma economia limítrofe com base na pegada de carbono dos clientes.

Trabalho para todos

Como se não bastasse a dureza do desemprego, esse status em uma idade madura pode ser ainda mais difícil, uma vez que as chances de se conseguir um contrato de trabalho após os 50 anos de idade são pequenas.

Pensando nisso, a agência de publicidade Thinkerbell lançou um programa chamado Thrive @ 55 (algo como “Prospere aos 55”, em português). Trata-se de um estágio remunerado de oito semanas exclusivo para candidatos com mais de 55 anos. A agência descobriu que apenas 5% do pessoal da indústria criativa tem mais de 50 anos, o que significa que há uma profusão de experiência e conhecimento subutilizados para aproveitar.

O Trendwatching levanta a bola: “agora é responsabilidade de todos abandonar o preconceito etário e dar as boas-vindas a um grupo crescente de talentos com uma vida inteira de experiência.”


Restrito - Copyright © Abrafi - Todos os direitos reservados